domingo, 29 de janeiro de 2012

Central tropeça no Petrolina em Caruaru


Zero emoção, uma expulsão e dois gols. Assim terminou o duelo entre Central e Petrolina. Quem foi ao Estádio Lacerdão, hoje, apenas presenciou um empate insosso – e justo – por 1×1. Os caruaruenses não conseguiram movimentar a partida e criar grandes oportunidades. Os visitantes chegaram apenas com o intuito de não voltar para casa com uma derrota. O maior sofrimento foi reservado para a torcida centralina, que além de não desfrutar de uma partida vistosa, caiu mais uma colocação e ficou em quinto, com cinco pontos. Já Fera Sertaneja subiu para quinto, com sete.
A partida até começou bastante movimentada. O retorno dos quatro desfalques (o zagueiro Eduardo Teles, o lateral-esquerdo Jean Batista, o meia Tiago Silva e o atacante Lenilson) à Patativa do Agreste até emergiram as boas expectativas centralinas. No entanto, aos sete do primeiro tempo, o time da casa foi golpeado por Anderson. O atacante petrolinense recebeu lançamento do meio-campista Fábio, invadiu a grande área e fuzilou as redes do goleiro Helder: 1×0.
O Central logo respondeu os visitantes com um cabeceio do zagueiro Ricardo aos 16 minutos. O defensor alvinegro recebeu cruzamento de Tiago Silva, mirou a meta sertaneja e atacou para marcar deixar o placar em 1×1. Se o gol de empate aparentou uma reação, a falta de técnica da Patativa se sobrepôs à vontade de vencer o duelo. Antes do fim de jogo, o volante Wesley Viola fez falta dura e recebeu cartão vermelho direto.
“Ninguém esperava por esse resultado. O que foi feito e trabalhado nos treinamentos não foi colocado em prática hoje”, disse o técnico centralino Alemão. O comandante não livrou ninguém das responsabilidades pelo empate. “O nível apresentado aqui no Lacerdão foi muito abaixo do que podemos produzir. Todos foram mal. Os jogadores foram mal, o técnico foi mal… O time não rendeu.



Blog de Primeira.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário