sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Com prazo de contratações perto do fim, clubes locais correm contra o tempo



Sem exceção. Todos os times que participam do Campeonato Pernambucano precisam de ajustes. Na defesa ou no ataque sempre há algo para melhorar. Mesmo com o campeonato na metade da primeira fase. A partir de agora, porém, o tempo joga contra. Falta uma semana para os ajustes finais. As últimas contratações. 

A partir da próxima quinta-feira, cada torcedor terá que se contentar com o que tem e ter fé que a engrenagem vai funcionar sem contratempos no meio do caminho. Do contrário, a sonhada taça de campeão será presença apenas nos sonhos. Diante do calendário apertado, em que diretorias e comissões técnicas terão que dividir as atenções entre jogo e planejamento, o Superesportes elaborou uma lista do que as 12 equipes pretendem melhorar nesses sete dias decisivos.



Sport
No Leão da Ilha, a expectativa é de se concretizar três nomes. Um lateral-esquerdo, um meia e um atacante. Essas são de fato as posição em que o time está mais carente. No lado esquerdo, depois da lesão de Willian Rocha, os jovens Renê e Diogo, de 19 anos, são as únicas opções de origem. No meio, Marcelinho Paraíba ainda segue carente de um parceiro para auxiliá-lo na criação e finalização das jogadas. Já no ataque, o homem de velocidade, caracterizado como segundo atacante, ainda está em falta. Nesta quarta-feira, inclusive, houve uma reunião entre o treinador Mazola, os diretores Guilherme Beltrão e Cícero Souza, além do presidente Gustavo Dubeux. Uma das questões abordadas na pauta, foi a dificuldade em contratar nomes de peso. O atacante Guerrón, por exemplo, chegou a ser dado como descartado.


Náutico
Alexandre Barbosa/DP/D.A Press
Atacante Rodrigo Tiuí ainda deve ganhar novos companheiros no setor ofensivo
 No Timbu, a diretoria já se pronunciou a favor da contratação de um atacante e outro meia-atacante. Peças como Paulo Baier, Lúcio Flávio e Gilberto foram especuladas. Nenhuma confirmada. Quem ganhou mais força foi o uruguaio Luis Bolaños, da LDU, mas o alto salário tem dificultado o acerto. Apesar de a diretoria estar focada no setor ofensivo, o desempenho do time expõe a necessidade de novas peças no elenco da defesa ao ataque. A exceção é a figura do segundo volante. Na lateral esquerda, por exemplo, o treinador Waldemar Lemos conta com Jefferson e o jovem Douglas, de 17 anos. "Conversamos sobre algumas contratações, mas não adianta contratar para fazer número. Temos que ter critério", avaliou o comandante. 

Santa Cruz

Único do Trio de Ferro fora do G4, o Santa Cruz apresentou várias deficiências nos últimos jogos. Uma das maiores críticas é justamente com relação à nova política de contratações da equipe baseada em atletas que já renderam em alto nível na carreira, mas que atualmente buscam recuperação. São os casos dos atacantes Carlinhos Bala e Dênis Marques, além do meia Luciano Henrique. Ainda assim, de acordo com o diretor de futebol Constatino Júnior, o clube pretende contratar apenas mais uma peça. "O nosso maior problema é o sistema defensivo. Então, não seria surpresa se a gente trouxesse alguém para o miolo de zaga", afirmou.

Salgueiro

Líder da competição com um desempenho surpreendente, o Salgueiro está colhendo a paciência que plantou. Depois do rebaixamento para a Série C do Brasileiro, seria natural o time sofrer uma grande reformulação diante do desempenho ruim. Porém, a diretoria manteve boa parte dos titulares e conseguiu começar o Estadual com a equipe praticamente montada. Dessa maneira, restando apenas uma semana para finalizar as contratações, o desejo é trazer apenas um zagueiro. No entanto, a condição é que ele venha para ser titular. "Já temos quatro jogadores da posição, além de um da base. Queremos trazer outro que venha para jogar. Mas, com as competições estaduais em andamento, fica difícil de trazer", disse o diretor de futebol Carlos José.




Central
Ricardo Fernandes/DP/D.A. Press
Acosta é a maior aposta do Central para a sequência do Pernambucano 2012
 
Os experientes Acosta e Júnior Maranhão, com passagens pelos "grandes" do futebol do Estado, foram anunciados nesta quinta-feira pela diretoria da Patativa. Com eles no elenco, os caruaruenses esperam se afastar de perto da zona de rebaixamento do Campeonato Pernambucano. Além da dupla, a direção do alvinegro pretende trazer para o Lacerdão mais um lateral-direito para poder enfim fechar o grupo que disputará o restante do Estadual.

Ypiranga
Próximo da degola, o Ypiranga já iniciou a reformulação da equipe. Cinco jogadores já foram acertados (um lateral-direito, dois zagueiros e um volante) e outras quatro peças ainda devem chegar à Máquina de Costura até a próxima segunda-feira. "Ainda queremos um lateral-esquerdo, um meia e dois atacantes. A dificuldade hoje é tirar os jogadores dos outros clubes. Para a gente, o interessante é trazer quem está atuando", disse o treinador Reginaldo Sousa.

Porto
O Porto é um dos poucos times que não pretendem trazer novas contratações. Afinal, o clube já construiu uma filosofia conhecida no estado. "Se houver necessidade, nós preferimos trazer alguém da base a não ser que haja alguma anormalidade, o que não é o caso", declarou o treinador Laelson Lima. Entre esses atletas promovidos no atual Pernambucano, estão os volantes Renan e Evandro e o zagueiro Alemão.

Araripina
Mesmo faltando apenas uma semana para fechar a janela de contratações para este Campeonato Pernambucano, o treinador do Araripina, Adelmo Soares, ainda não tem ideia dos jogadores que precisa contratar. Não sabe sequer quais são as posições mais carentes do seu time. Mas isso tem uma explicação: o técnico substituiu recentemente Mirandinha no comando da equipe, tendo realizado apenas dois coletivos com o elenco do Bode. "Vamos estudar melhor o grupo para podermos ver com a diretoria onde temos mais carência. Pude ver rapidamente que contamos, sim, com bons valores aqui, mas precisamos analisar as coisas
melhor para não nos precipitarmos nas contratações", falou Adelmo, admitindo pressa nessa "análise".




América
Jaqueline Maia/DP/DA Press
Meia Coringa foi contratado pelo Mequinha para tentar fugir da degola do Estadual 
 
Lanterna da competição, o América iniciou o primeiro passo para reformular o time que vem colecionado derrotas. Cinco jogadores saíram do clube, entre eles o volante Alexandre Oliveira, e o time já acertou com outros três meias. Além de Carlos Alberto, ex-Paranavaí, e Tarcísio, ex-Atlético Pernambucano, o Periquito fechou com Coringa, que ganhou destaque no Estadual quando defendeu a Cabense. "Estamos em contato com mais um atacante e um volante. Como as equipes de maior porte, nós estamos sofrendo. Até porque não adianta contratar um e ele não ser reforço de verdade", avaliou o treinador Charles Muniz.

Petrolina

Na terceira colocação do Campeonato Estadual, o Petrolina está com o grupo fechado. Não é para menos. Com 21 pontos somados, a Fera Sertaneja encontra-se, inclusive, na frente dos "grandes" Sport e Santa Cuz - com 20 e 17 pontos, respectivamente. O treinador Pedro Manta afirma que não está mais na busca incessante por contratações. Só vai chegar jogador se a negociação
for muito boa para o clube. "A gente montou um grupo excelente. Claro que é legal oxigenar o elenco, mas não é prioridade agora", falou o treinador. Os dois últimos reforços da equipe ainda não estrearam. O zagueiro Sidney e o atacante Diogo Carioca, quem vêm de fora do País, esperam regularização.

Belo Jardim
Quatro contratações feitas nesta semana praticamente fecharam o elenco do Belo Jardim. Os zagueiros Daniel e Augusto, o lateral-esquerdo Pintado, além do atacante Chicão chegaram com a expectativa de dar fim aos problemas do treinador do time agrestino, Leivinha. A diretoria do Calango, contudo, ainda espera trazer mais dois reforços até a próxima quinta-feira: um volante e um meio-campista. "Conversamos com Leivinha e vimos que a nossa deficiência é no meio. Estamos já analisando alguns nomes e poderemos ter novidades em breve", afirmou o gerente de futebol do clube, Jonas Torres.


Super Esportes 

Nenhum comentário:

Postar um comentário