domingo, 26 de fevereiro de 2012

Santa cresce e atropela por 6×0


Se havia alguma impressão de que o Petrolina reagiria no segundo tempo, a desconfiança se dissipou logo nos primeiros minutos. Aos cinco da etapa complementar, a bola sobrou em um escanteio e ficou limpa para Weslley, bem posicionado, matar a redonda e fuzilar o gol de Jaílson, fazendo 3×0.
A goleada só viria a crescer. Weslley, o nome do jogo, roubou bola dos visitantes no meio-campo e mandou para Bala. O atacante passou para Renatinho seguir livre rumo ao gol. E a promessa coral não decepcionou, balançando as redes do Petrolina, aos 11 minutos da segunda etapa.
Aos 35, mais uma vez, o Arruda voltaria a explodir. E em uma jogada que tinha tudo para dar errado. Bala inverteu no meio-campo para Diogo, na direita, deixar Memo livre na quina da área adversária. O volante olhou Dênis Marques no meio da área e tentou cruzar. Entretanto, o volante pegou errado na bola e ela acabou entrando no gol dos adversários.
E ainda houve tempo para mais. Flávio Recife, que havia entrado no segundo tempo, encontrou espaço livre em meio à defesa do Petrolina. Avançou sem ser incomodado e teve apenas o trabalho de finalizar. A bola ainda tocou em Jaílson, mas morreu no fundo das redes, fechando o massacre tricolor por 6×0.

Nenhum comentário:

Postar um comentário