quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Ypiranga ‘costura’ Leão no apagar das luzes


O Sport mostrou, mais uma vez, que sem Marcelinho Paraíba é um time comum. Sem o principal dos jogadores do elenco, os rubro-negros encontraram dificuldades diante do Ypiranga e, no final, acabaram derrotados por 1×0. O gol da partida foi marcado nos acréscimos, por Adelino. Foi segundo tropeço do Leão dentro de casa, que anteriormente empataram por 0×0 com o América. Com o revés, Mazola Júnior e os seus comandados caíram para a quarta colocação, com 14 pontos, enquanto a Máquina de Costura subiu uma colocação e terminou a rodada na oitava colocação.
Com ausência de Marcelinho Paraíba, que cumpria suspensão, Mazola Júnior escalou o Sport com quatro volantes no meio de campo. Diogo tinha a responsabilidade maior de fazer a proteção dos zagueiros, enquanto Milton Júnior, Marquinhos Paraná e Rivaldo possuiam mais liberdade para ajudar Willians e Jheimy, no ataque. Nesta quarta-feira (8), o Leão enfrentou um adversário que adotou uma postura diferente de outros times do interior quando jogam na Ilha do Retiro. O Ypiranga não se limitava a defender e quando tinha oportunidade se lançava ao ataque. Aos nove minutos, Ludemar recebeu a bola dentro da grande área e chutou cruzado, com perigo, para fora.
Sem um meia, os rubro-negros encontravam dificuldades para crias as jogadas ofensivas. Os volantes leoninos quando chegavam na intermediárias adversária esbarravam na marcação da Máquina de Costura. A primeira defesa de Geday aconteceu apenas aos 16. Após a sobra de uma cobrança de escanteio, Milton Júnior foi até a linha de fundo e cruzou para Bruno Aguiar, que chutou fraco, em cima do goleiro do Ypiranga. Apesar quantidade de volantes, a marcação do Sport funcionava parcialmente, permitia que o adversário tocasse a bola no meio de campo, mas o impedia de entrar na grande área.
Sem criatividade, o Leão só entrava na grande área do Ypiranga através de cobranças de escanteio ou falta, que eram interceptadas por Geday. A melhor oportunidade de abrir o placar surgiu de uma jogada individual de Renê. O jovem lateral dominou a bola na intermediária adversária e conseguiu entrar na área e finalizou. Geday defendeu parcialmente e, no rebote, Willians, na pequena área, chutou para fora.
Na etapa final o Sport permaneceu com dificuldades para furar a retranca da Máquina de Costura. Sem muitas opções ofensivas no banco de reservas, Mazola Júnior colocou Anderson Paraíba e Thiaguinho, nas vagas de Willians e Marquinhos Paraná, respectivamente. Os dois eram figura quase nula no jogo. As substituições poucos influenciou no decorrer da partida. Se o empate parecia ser ruim, a situação ficou ainda pior, quando Adelino, nos acréscimos, marcou o gol da vitória para os visitantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário