sábado, 3 de março de 2012

Matemática de quem está do lado de baixo da tabela


Os cinco clubes que brigam por vagas na semifinal precisam somar algo na casa dos 37 pontos para seguir na disputa pelo título. Na parte de baixo da tabela, dificilmente quem fizer 24 pontos sofrerá a degola.
Tendo por base os dois últimos estaduais, cujos formatos foram iguais ao desta temporada, Vitória (24 pontos) e América (23) conseguiram escapar em 2010 e 2011, respectivamente.
Como a situação do Mequinha é desesperadora (precisa vencer sete das nove partidas que terá pela frente), uma das vagas do rebaixamento já está bem encaminhada.
A outra está acirrada e deverá ficar ainda mais até o final da fase classificatória. Após a 13ª rodada, o Porto ficou com a 11ª posição, com 14 pontos. Nas nove rodadas restantes, precisará somar dez pontos. Um desempenho bem superior do que apresentou até agora.
O Gavião, no entanto, tem seus concorrentes diretos apenas um pouco acima das suas asas. Araripina e Belo Jardim (15 pontos) e Central e Serra Talhada (16) têm todos os motivos do mundo para se preocupar com o rebaixamento.
O Bode e o Calango podem escapar se vencerem três partidas das nove que faltam. A Patativa e o Cangaceiro se contentam com duas vitórias e dois empates.
A tendência é de que os confrontos diretos definam a pendenga do Agreste e do Sertão.
No próximo domingo, por exemplo, tem Porto x Central. Na 16ª rodada, o Gavião tem outro confronto fundamental, diante do Belo Jardim, em Caruaru. Enquanto o Araripina pega a Patativa, no Chapadão.
Na rodada seguinte, o destaque é Serra Talhada x Belo Jardim. Na 19ª, o Cangaceiro volta recepcionar aquele duelo dos seis pontos: diante do Central. A Patativa volta a ser visitante no confronto com o Belo Jardim, na penúltima rodada.
Na derradeira, Serra Talhada x Porto e Araripina e Belo Jardim podem, e devem, ser o fiel da balança que definirá o rebaixamento para a Série A2.

Nenhum comentário:

Postar um comentário