segunda-feira, 26 de março de 2012

Mudanças fizeram a diferença na vitória coral

 

Bastou a bola rolar para um sinal de estranheza dar as caras no Arruda. Apesar de estar jogando em casa, o Santa parecia acuado. Temeroso. Excessivamente cauteloso. Fechava-se em seu campo de defesa. E queria explorar os contra-ataques. Os tricolores aparentavam ser os visitantes. E, ainda assim, quase abriram o placar no início de jogo. Em bela jogada de Luciano Henrique, o meia levantou bola limpa na cabeça de Dênis Marques. Bem posicionado, o atacante cabeceou, mas a bola foi no pé da trave. Primeira grande chance perdida pelo time coral.
O castigo veio pouco depois. Aos nove minutos, Gideon, livre pelo meio, alçou bola na área tricolor. Éverton Sena, que marcava Vanderlei, falhou feio no posicionamento. O goleiro Tiago Cardoso falhou ainda mais, em uma saída equivocada e estabanada. Com essa confusão, a bola sobrou para o artilheiro do Bode, que ficou com a barra livre para abrir o marcador no Arruda e colocar o Araripina à frente do placar. Foi o nono gol do atacante, que voltava de contusão, no Pernambucano 2012.
Aos 15 minutos do primeiro tempo, entretanto, o Santa marcou um gol. Renatinho cruzou bola da esquerda e Geílson cabeceou. Festa nas arquibancadas corais. Revolta tricolor dentro de campo. O bandeirinha Paulo Steffanello marcou saída de bola antes do cruzamento do lateral-esquerdo. Os mandantes seguiram pressionando. Em um escanteio, William Alves testou forte, para o chão, mas Bruno fez uma defesa digna de aplausos no Arruda.
Luciano Henrique e Renatinho seguiram arriscando, mas sem sucesso. Próximo ao final da primeira etapa, duas boas chances de gols. Só que para ambos os lados. Em cruzamento de Rosembrick, Vanderlei quase marca o segundo. Memo salvou em cima da linha e Tiago Cardoso segurou com firmeza. No contra-ataque, a bola sobrou para Luciano Henrique, dentro da área do Araripina. O meia bateu forte, mas Bruno fez outra grande defesa.
Veio o segundo tempo. E, com ele, mudanças na postura da equipe coral. Zé Teodoro tirou Diogo e mandou Sandro Manoel. Também no intervalo, substituiu um apagado Weslley por Natan. Deu certo. O primeiro grande lance foi para os donos da casa. Luciano Henrique bateu falta com força, mas Bruno fez outra bela defesa. Logo depois, aos seis minutos, Natan sofreu um pênalti de Ivson. Na cobrança, Dênis Marques mandou uma cavadinha, com categoria, e empatou a partida.
Não demorou muito para a pressão tricolor converter-se em vantagem. Luciano Henrique fez jogada inteligente em um escanteio e levantou na área do Araripina. O zagueiro William subiu mais do que a marcação e cabeceou para o gol, garantindo a virada. Depois, foi a vez do próprio Luciano Henrique tentar ampliar o placar. O meia pedalou bonito, de fora da área, e mandou o arremate, mas a bola foi para fora.
Após a virada, do embate ficou mais aberto. O Santa chegava com a boa movimentação de Renatinho, Natan, Luciano Henrique e Dênis Marques. Mas o Araripina foi para cima. E quase conseguiu o empate. Aos 38 minutos, Cristóvão cabeceou na trave de Tiago Cardoso. No Rebote, Aílton exigiu boa defesa de Tiago Cardoso.Na sequência, a redenção tricolor. Renatinho tocou para Natan. O meia entrou na área e tocou voltando para Carlinhos Bala, que finalizou com precisão e marcou o terceiro.
Ainda houve tempo para uma reação dos visitantes. Primeiro, Aílton acertou o travessão do Santa Cruz, em uma cobrança de falta, no último suspiro do Araripina na partida. Depois, em uma nova cobrança de falta, Gideon apareceu na área tricolor e cabeceou para fazer o segundo gol, no último suspiro do Bode na partida.
 
SANTA CRUZTiago Cardoso; Éverton Sena, William Alves e Memo; Diogo (Sandro Manoel), Anderson Pedra, Weslley (Natan), Luciano Henrique e Renatinho; Geílson (Carlinhos Bala) e Dênis Marques.Técnico: Zé Teodoro.
ARARIPINABruno Grassi; Felipe Araripina (Serginho), Nílson, Ivson e Aílton; Marcelo Pitbull, Gideon, Jackson (Marcelo Paraíba) e Rosembrik (Cristiano Sergipano); Cristovão e Vanderlei. Técnico: Paulo Júnior.
Local: Arruda.
Árbitro: Nielson Nogueira.
Assistentes:
 Albert Júnior e Paulo Steffanello.
Gols: Vanderlei, aos nove do primeiro. Denis Marques, aos seis; William Alves, aos 14; Carlinhos Bala, aos 39; e Gideon, aos 46. do segundo.
Renda: R$ 195.546. Público: 21.685.

Nenhum comentário:

Postar um comentário