quinta-feira, 22 de março de 2012

Na base da simplicidade, uma goleada


 
 
Assim que o árbitro Fifa Sandro Meira Ricci autorizou o início da partida, a bola começou a quicar no deplorável gramado do Mendonção. O Belo Jardim marcava a saída de bola do Santa, que só conseguia passar para a intermediária adversária na base dos chutões, que a defesa dos donos da casa tratava de espanar.
O Calango sofria menos com a falta de condições do gramado. Cavava faltas nas laterais do campo e, na base das bolas cruzadas na área, conseguia passar mais tempo dentro da área do Santa, mesmo sem levar tanto perigo a Tiago.
Aos 30 minutos, a primeira jogada de real perigo. Uma falta cobrada por Toty da direita exigiu uma defesa difícil de Tiago Cardoso, depois da bola quicar a menos de um metro a sua frente. O lance acordou o Santa. Se não para jogar um bom futebol, ao menos, para entender que era preciso colocar a bola na área adversária para poder conseguir algo.
Aos 34, conseguiu um pênalti. Renatinho cruzou da esquerda e o zagueiro Alenilson esticou o braço e tirou a bola que chegaria em Dênis Marques. Sandro Meira não titubeou. Pênalti que Dênis bateu com categoria e deu aquele alívio no torcedor coral.
Dois minutos, a bola chegou ao artilheiro do Santa no Pernambucano com oito gols na intermediária do Belo Jardim. Dênis arrancou pela direita e passou a bola para Luciano Henrique, que se livrou da marcação e, da entrada da área, marcou um bonito gol.
O camisa 10 ganhou moral na partida e passou a querer mais. Aos 42, Luciano tocou para Renatinho e passou para receber na frente. Recebeu na medida para tocar de primeira e fazer mais um bonito gol.
SEGUNDO TEMPO
O Belo Jardim voltou mais aceso e pressionando o Santa. Faltava qualidade no Calango para diminuir porque espaço os tricolores estavam dando. Toti e Philco até chegaram perto de marcar.
Somente depois do dez minutos é que o Santa adiantou um pouco mais a marcação e passou a ocupar o campo do adversário, reduzindo o posse de bola dos donos de casa. Como consequência, as chances começaram a aparecer. Na mais clara, Diogo cruzou e Dênis Marques cabeceou bonito para defesa do goleiro.
Com a vitória encaminhada, Zé Teodoro fez duas substituições para dar ritmo de jogo a Natan e Carlinhos Bala (saíram Luciano Henrique e Caça Rato). Foi para isso que serviram os últimos vinte minutos de jogo, que foi até o final sem maiores emoções.
Belo Jardim
Léo; Parral, Alenilson (Tiago Santos), Laerson e Toti; Fábio Recife, Daniel, Junior Borracha (Péricles) e Fernandinho (Chicão); Philco e Douglas. Técnico: Leivinha
Santa Cruz
Tiago Cardoso; Diogo, Everton Sena, William e Renatinho; Memo, Anderson Pedra, Weslley (Chicão) e Luciano Henrique (Carlinhos Bala); Caça Rato (Natan) e Dênis Marques. Técnico: Zé Teodoro.
Local: Estádio Mendonção (Belo Jardim)
Árbitro: Sandro Meira Ricci
Assistentes: Elan Vieira e Roberto José
Cartão amarelo: Alenilson, Chicão (B); Everton Sena, Memo, Caça Rato, Anderson Pedra, Tiago Cardoso (S)
Gol: Dênis Marques, Luciano Henrique (2) (S)
Renda: 33.790,00
Público: 4.749

Nenhum comentário:

Postar um comentário