domingo, 4 de março de 2012

Náutico faz 3 a 0 sobre o Araripina


Bernardo Dantas/DP/D.A Press
O Náutico continua soberano nos Aflitos. Sem perder uma partida de Estadual em seu estádio desde 2010, o Timbu fez mais uma vítima neste sábado. Mesmo oscilando bons e maus momentos em campo, a equipe alvirrubra aproveitou as chances criadas e fez um 3 a 0 sobre o Araripina. Com o resultado, vai dormir na liderança do PE2012, com 29 pontos. Neste domingo, o dia será de secação para os alvirrubros, que terão de torcer contra o Salgueiro e o Sport.
Bernardo Dantas/DP/D.A Press 
Na partida deste sábado, o Araripina começou priorizando a posse de bola, enquanto o Náutico apenas cercava, sem apertar a marcação. O Timbu, porém, foi mais objetivo e competente. Na primeira vez que chegou ao gol adversário, abriu o placar. Logo aos 7 minutos, Marquinho fez belo cruzamento para Siloé, que cabeceou firme para o chão, marcando o gol. 

Levado pela empolgação do gol, o Náutico chegou a ensaiar um domínio de partida, mas com o passar do tempo foi o Araripina que tomou conta do jogo. Com bom toque de bola, o Bode chegava com facilidade ao campo de ataque. O time sertanejo teve pelo menos três chances de empatar a partida, mas esbarrou na grande atuação de Gideão, que garantiu a vantagem alvirrubra com importantes defesas. 


Taticamente, o Náutico voltou a mostrar problemas na criação das jogadas, ficando completamente dependente das descidas dos laterais. O garoto Marcos Vinícius, que substituiu Eduardo Ramos - vetado por conta de uma virose - não teve uma boa atuação. Acabou sendo substituído por Auremir com 30 minutos de jogo. Com a alteração, o Timbu ficou com quatro volantes no meio-campo. Souza foi adiantado para fazer o papel de meia, mas não resolveu o problema de criatividade.

Mesmo com os defeitos e sofrendo pressão do adversário, no final do primeiro tempo o Náutico mostrou novamente competência na finalização, desta vez na bola parada. Aos 44, Souza cobrou falta na medida para a área. De cabeça, o criticado zagueiro Gustavo desviou para o gol, fazendo 2 a 0 para o Timbu.

Na volta para o segundo tempo, as equipes demoraram a engrenar. Foram 10 minutos de marasmo nos Aflitos, quebrado apenas aos 14, quando Auremir deu belo passe para Dori, que dominou e chutou cruzado, aumentando a vantagem alvirrubra. Aos 17, o Araripina teve a chance de marcar, de pênalti, mas Ailton cobrou no travessão. 

Muito atrás no placar, o Araripina se abriu de vez, indo com tudo para o ataque. Com isso, deu brecha para os contra-ataques do Náutico. Assim, o Timbu até teve algumas chances de ampliar o marcador, mas a partir dos 30 minutos preferiu administrar o resultado, tocando mais bola e cadenciando o jogo. Nesse ritmo, levou a partida até o apito final do juiz.

Náutico
Gideão; Marquinho (Lineker), Marlon, Gustavo e Jefferson; Lenon, Souza, Derley e Marcos Vinicius (Auremir); Siloé e Rodrigo Tiuí (Dori). Técnico: Waldemar Lemos

Araripina
Bruno grassi; Jamesson, Nilson, Éverton e Ailton; Gideon, Jackson, Vassoura (Fabinho Vitória) e Rosembrik (Thiago Orobó); Cristóvão (Índio) e Cristiano Sergipano. Técnico: Paulo Júnior

Local: Aflitos. Árbitro: Neilson Santos. Assistentes: Erich Bandeira e Roberto José. Gols: Siloé, Gustavo, Dori. Cartões amarelos: Jackson, Ailton, Jamesson, Gideon, Cristóvão (A), Lenon, Dori, Souza, Gustavo (N). Público: 10.409. Renda: R$ 82.629.



Super Esporte.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário