quinta-feira, 8 de março de 2012

Náutico supera limitações e bate o Porto


Mesmo remendado, sem a presença de quatro atletas que vinham sendo titulares nas últimas partidas, o Náutico conseguiu superar o Porto por 2×0, na noite de ontem, nos Aflitos, e chegou aos 32 pontos no Campeonato Pernambucano. Foi um jogo de baixo nível técnico. Com o resultado, o Timbu permanece na terceira colocação na tabela, atrás de Salgueiro (34) e Sport (30), que também venceram seus jogos nesta 15ª rodada da competição. O Gavião, mesmo com a derrota, manteve-se fora da zona do rebaixamento, beneficiado pela derrota do Araripina, que soma os mesmos 15 pontos, mas perde nos critérios de desempate. Na próxima rodada, os alvirrubros visitam o Petrolina, no Sertão, enquanto os caruaruenses recebem o Belo Jardim, no Luiz Lacerda.
Para dar uma nova cara ao time por conta dos vários desfalques, principalmente no meio de campo, o técnico Waldemar Lemos escalou a equipe num 4-3-3, com Auremir, Derley e Philip na meia e Siloé, Rodrigo Tiuí e Doriélton formando o trio de ataque. No entanto, a falta de entrosamento pesou no início do jogo. Até os 18 minutos, o Náutico só havia levado perigo ao gol de Romero através de dois chutes de longa distância do lateral-esquerdo Jefferson. Aos 19, veio a primeira grande chance. Após escanteio, Siloé subiu bem e cabeceou forte, mas o arqueiro do Porto fez boa defesa.
Como os atacantes estavam bem marcados, a solução encontrada pelo Timbu foi lateralizar mais as jogadas. E foi numa jogada pela direita que o time voltou a levar perigo aos caruaruenses. Auremir apareceu como elemento surpresa pela ponta, e em alta velocidade entrou na área, deu um ótimo drible em cima de Sandro Miguel e, quase sem ângulo, chutou. A bola entraria no gol, não fosse o pé salvador de Onildo, que evitou que o Porto descesse para os vestiários em desvantagem no placar.
Como queria o gol a todo custo, o Náutico voltou pressionando ainda mais no segundo tempo. Aos dez minutos o zagueiro Leonardo cabeceou forte, para o chão, mas Romero se esticou todo para realizar a defesa. Quando a torcida já se mostrava apreensiva, veio o primeiro gol. Marquinho cruzou na área e a bola sobrou para Doriélton, que fuzilou na saída de Romero, aos 20 minutos.
O estádio ainda estava em festa quando Derley, um minuto depois, roubou uma bola no meio de campo e arrancou com ela dominada.
O volante alvirrubro driblou o goleiro, mas escorregou na hora do arremate. Siloé então finalizou, Onildo ainda conseguiu salvar na primeira tentativa, mas o mesmo Siloé, aos trancos e barrancos, conseguiu empurrar a bola para o gol. Era o tento que garantia a vitória alvirrubra, já que o Porto, sem forças, não conseguiu reagir, e ficou ainda mais fragilizado após as expulsões de Aírton e Onildo, já na reta final da partida.
Náutico: Gideão; Marquinho, Marlon, Leo e Jefferson; Auremir, Derley, Philip e Dorielton (Douglas); Rodrigo Tiuí (Graciano) e Siloé (Henrique). Técnico: Waldemar Lemos.
Porto: Romero; Baiano, Onildo, Sandro Miguel e Airton; Rodolfo Potiguar, Vágner Rosa, Jeferson Renan (Emanuel) e Marcos Vinícius; Fabinho (Robertinho) e Kiros. Técnico:Adelmo Soares.
Local: Aflitos. Árbitro: Gleydson Leite. Assistentes: Paulo Steffanello e Clóvis Amaral. Gols: Dorielton, aos 19, e Siloé, aos 21 minutos do segundo tempo.Cartões amarelos: Vágner Rosa, Jéferson Renan, Philip. Cartões vermelhos: Airton. Público:9.418. Renda: R$ 71.370.

Nenhum comentário:

Postar um comentário