sexta-feira, 10 de abril de 2015

Estádio em que Zico, Renato Gaúcho e Raí fizeram história é demolido no Japão

Estádio em que Zico, Renato Gaúcho e Raí fizeram história é demolido no Japão


Palco dos títulos mundiais interclubes de Flamengo, Grêmio, São Paulo, Boca Juniors, Manchester United, entre outros gigantes do futebol, o Estádio Nacional de Tóquio foi demolido.

Inaugurado em 1958 com capacidade para 57 mil pessoas, o estádio de futebol da capital japonesa será completamente reformulado e modernizado para receber o Mundial de Rugby de 2019 e a Olimpíada de 2020 e passará a abrigar 80 mil espectadores. 


O preço total das reformas é estimado em cerca de US$ 1 bilhão, aproximadamente R$ 3 bilhões. A expectativa é que a obra seja concluída em março de 2019 já para a Copa do Mundo de Rugby. 

O novo estádio também servirá para as cerimônias de abertura e encerramento da Olimpíada de 2020, além das disputas de rugby, atletismo e futebol dos Jogos. 

Entre 1980 e 2001, o local abrigou todas as decisões da Copa Intercontinental, que promovia um jogo entre o campeão da Libertadores e o vencedor da Champions League. 

Portanto, foi nesse estádio que Zico foi eleito o melhor jogador na vitória do Flamengo sobre o Liverpool em 1981, que, dois anos depois, Renato Gaúcho marcou os dois gols na conquista do Grêmio sobre o Hamburgo e que Raí brilhou nos triunfos do São Paulo sobre o Barcelona (1992) e o Milan (1993). 


O estádio, no entanto, não traz apenas boas lembranças para os clubes brasileiros. Foi também naquele gramado que o Grêmio perdeu para o Ajax em 1995, que o Cruzeiro caiu diante do Borussia Dortmund em 1997, que o Vasco foi vice-campeão em 1998 diante do Real Madrid e que o Palmeiras foi derrotado por 1 a 0 para o Manchester United no ano seguinte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário