segunda-feira, 6 de abril de 2015

Nielson Nogueira explica expulsões de Lisca e Júlio César, mas não relata pênalti em súmula

Nielson Nogueira explica expulsões de Lisca e Júlio César, mas não relata pênalti em súmula



A confusa decisão de Nielson Nogueira na partida entre Salgueiro x Náutico ainda não foi justificada. Em entrevista o árbitro disse que se defenderia no momento certo e não falou sobre o episódio. A esperança era que a súmula da partida pudesse explicar algo sobre o lance, mas o documento nem menciona o ocorrido no Cornélio de Barros. 


A polêmica decisão que causou ira no elenco e na direção alvirrubra, segue sem uma explicação plausível da Comissão de Arbitragem da Federação Pernambucana e as dúvidas sobre qual informação o quarto árbitro Gleydson Leite levou até o Nielson Nogueira ainda são um mistério. Por outro lado a expulsão de Lisca e Júlio César constam na súmula da partida e a justificativa foram xingamentos proferidos contra os condutores da partida.

Leia o trecho sobre a expulsão de Júlio César:
Descrição: Aos 28 (vinte e oito) minutos do segundo tempo, expulsei o Sr. Julio Cesar de Souza Santos, nº 1, da equipe do Náutico, por empregar linguagem grosseira e ofensiva por várias vezes, proferindo as seguintes palavras na direção do árbitro principal e do árbitro assistente nº1: Seu bandeira filha da puta. Vocês estão todos comprados. No momento das agressões verbais a partida estava paralisada. Foi apresentado o cartão vermelho direto. O atleta deixou o campo de jogo rapidamente.

Confira trecho sobre a expulsão de Lisca:
Aos 28 (vinte e oito) minutos do segundo tempo, expulsei do banco de reservas o Sr. Luis Carlos Cirne Lima Lorenzi - Técnico da equipe do Náutico por ter deixado a área técnica, dirigindo-se a presença do árbitro principal e dos demais componentes da equipe de arbitragem e ter empregado linguagem grosseira e ofensiva em direção do árbitro principal e do árbitro assistente nº 01 Sr, Clovis Amaral, com o dedo indicador em riste, afirmando o seguinte: "Vocês são uma vergonha. São todos ladrões. Isso é uma palhaçada. Você é doido." No momento do ocorrido a bola estava fora de jogo e a partida paralisada. Foi necessário a atuação de policiais militares para impedir a aproximação do componente da comissão técnica expulso da equipe de arbitragem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário