quarta-feira, 8 de abril de 2015

Solenidade e protesto marcam aniversário do Náutico

Chegada da Polícia Militar inibiu os torcedores.
Solenidade e protesto marcam aniversário do Náutico

O atual momento vivido pelo Náutico inibe qualquer tipo de comemoração, mesmo que o clube tenha completado 114 anos de aniversário. Nesta terça (7), a solenidade referente à data foi bastante modesta. A condução da cerimônia ficou a cargo do vice, Gustavo Ventura, que comandará o clube durante os próximos 30 dias. Em rápida entrevista à Imprensa, o dirigente voltou a pregar a união das lideranças do clube.
“Nos últimos dias conversei com várias lideranças do clube e a receptividade foi excelente. Todos deixaram claro o apoio e parecem estar dispostos a conciliação, o que me deixa muito satisfeito. Queremos a comunhão entre todos os alvirrubros. Que cada um pense o que pode fazer pelo clube. Com todos trabalhando, em prol do Náutico, a paz com certeza irá reinar”, disse Ventura. Como era previsto, o presidente Glauber Vasconcelos não esteve presente à sede social do clube – ele está de licença do cargo por recomendações médicas.
O presidente interino também revelou que procurou pessoas ligadas a todos os grupos políticos do Náutico. Ou seja, pessoas que não apoiaram o Movimento Transparência Alvirrubra (MTA), nas eleições de dezembro de 2013. “Procurei todos, independentemente se votaram conosco ou não. Não levei isso em consideração”, afirmou o dirigente.
Protesto
Após conversar com a Imprensa, Gustavo Ventura foi cercado por torcedores do Náutico – alguns vestidos com a camisa da principal torcida organizada do clube, a Fanáutico. Ao tentar se aproximar, a reportagem da Folha de Pernambuco sofreu ameaças. “Se houve fotos, vamos quebrar a câmera”, disse um dos torcedores. Por volta das 20h, um verdadeiro caos foi protagonizado na Avenida Rosa e Silva, com direito a depredação de ônibus e de carros da imprensa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário