terça-feira, 2 de junho de 2015

Após pressão por resultados ruins, Marcelo Oliveira é demitido do Cruzeiro

Marcelo Oliveira não é mais o técnico do Cruzeiro
Marcelo Oliveira é demitido do Cruzeiro
O técnico Marcelo Oliveira deixou o comando do Cruzeiro. O anúncio foi feito pelo clube na tarde desta terça-feira. Bicampeão brasileiro em 2013 e 2014, o treinador levou o clube a uma campanha irregular no Campeonato Mineiro. Na Copa Libertadores, marcou 11 pontos na primeira fase, eliminou o rival São Paulo nas oitavas de final, mas acabou caindo na competição ao perder para o River Plate (ARG), nas quartas de final. 
"Diferentemente de outras oportunidades que aqui estivemos em dois anos e cinco meses, hoje vim para me despedir e para agradecer a todos vocês pela convivência saudável e profissional. Sempre procurei ajudá-los e responder a todas as questões sobre o trabalho. Essa recíproca foi verdadeira e respeitosa", explicou.
"Queria agradecer ao Cruzeiro pela oportunidade. Trabalho de dois anos e cinco meses não é pouca coisa. Foi oportunidade de aumentar essa média com tempo maior. Esperava cumprir meu contrato. Tive pelo menos três oportunidades, melhores financeiramente, mas não deixei o clube. Compreendo como decisão profissional da diretoria. É assim que funciona. Os resultados não vêm. Tenho consciência de que tentei sempre fazer o melhor, me dediquei muito", comentou o treinador, em sua entrevista de despedida, na Toca da Raposa.
Os diretores do Cruzeiro se reuniram nesta tarde de terça-feira e ficou decidido pela saído do treinador. A justificativa para a demissão, segundo a assessoria de imprensa do clube, foi de que o presidente Gilvan entendeu que o atual momento do Cruzeiro requer mudanças. Desta forma, Marcelo Oliveira encerra a passagem pelo clube após 169 partidas, 105 vitórias, 32 empates e 32 derrotas, alcançando ainda um aproveitamento de 68,44% e entrando para a história do clube como um dos maiores comandantes da agremiação.
Nesta terça-feira, a sede administrativa do clube amanheceu pichada. Na mensagem, os torcedores pediam a saída do presidente Gilvan de Pinho Tavares e do treinador, Marcelo Oliveira. O desempenho aquém do esperado no primeiro semestre já colocava em risco a permanência do treinador na equipe. A recente eliminação da Libertadores para o River Plate complicou ainda mais a situação do comandante, que não suportou as primeiras quatro rodadas do Brasileiro, somando apenas um ponto nos 12 já disputados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário